Mulheres atiradas e perigosas















Com a liberação sexual as mulheres começaram a ver o mundo de muitas outras maneiras.

As mulheres ficaram mais atiradas. Antigamente um relacionamento para acabar com as duas pessoas se juntando era primeiramente conhecer a família, depois se gostasse demora mais um tempo, cerca de dois anos para se viver junto, na maioria das vezes eram assim os inícios de relacionamento, cerca de cinco anos depois.

Atualmente, a mulher conhece o homem na mesma noite, na mesma noite inicia as relações sexuais, e na mesma madrugada se muda para a casa e/ou leva o homem para morar em sua casa. Isso virou instantâneo. Isso quer dizer que posteriormente a mulher ou o homem vão ter problemas em suas vidas por não ter feito aquela situação primeiro de estudar o seu parceiro ou parceira para depois se juntar.

Isso causa também os problemas de traição. A mulher está atingindo da mesma forma do homem, o de predadora. Isso não funciona para mulher, pois ela continuara sendo mulher, não importa o jeito que agir.

Conhece, chama, transa, nem conhece, e aí já foi uma traição. Rápida, sem o homem nem saber. De certo forma, muitas gravidezes são indesejadas ou não planejadas por essa situação. Há situações de jovens adolescentes em bailes funks que não sabem quem é o pai por ter transado com seis e sem camisinha. Essas jovens seriam as mulheres e mães do amanhã. Seres humanos em que a sociedade não estava preparada para recebê-los são os filhos dessas jovens.

Tudo isso não é bom para nossa sociedade. Muita coisa vai melhorar no momento em que a mulher começar a se dar valor novamente. Pois um dos pontos fundamentais da família é a mulher, um dos alicerces, e se a mulher não estiver numa boa, a sociedade vai mal também.

Talvez essa não seja a realidade de muitas, mas muitas estão nessa realidade com certeza.

Quem tiver o seu ou sua “sincera” que cuide muito bem, porque as mulheres atiradas e perigosas estão por aí.

Comentários